Tipos de empreendedores que trabalham com desenvolvimento

Aviso importante!

Eu sei que você não quer ver propagandas, porém o conteúdo gratuito só está aqui graças a publicidade. Considere desativar o AdBlock para esse site.

Quando um desenvolvedor começa a trabalhar por conta própria, ele pode ser categorizado basicamente de duas formas:

  1. Empreendedor por obrigação
  2. Empreendedor por opção

Existem algumas características de cada um deles que merecem ser destacadas, e é isso que vou fazer a partir de agora.

Empreendedor por obrigação

Geralmente é a pessoa que trabalhava em uma agência como funcionário até o dia em que a agência decide demitir todos os funcionários e contratar mão de obra terceirizada. Nesse caso, a própria agência sugere que o desenvolvedor registre uma empresa para prestar os serviços a ela, "obrigando" o ex-funcionário a tornar-se um empresário.

Esse tipo de empreendedor enfrenta vários problemas, e pode levar anos até conseguir entender a dinâmica do mundo dos negócios, ou até mesmo ir a falência precocemente. Isso acontece basicamente pelos seguinte motivos:

Ele foi demitido da empresa

Uma demissão, por mais planejada que seja, sempre causa um efeito depressivo na pessoa, deixando o ex-funcionário desmotivado e com pouca vontade de seguir em frente (principalmente nos primeiros meses). Uma pessoa desmotivada é péssima para trabalhar em equipe, agora imagina se a própria pessoa precisa assumir a postura de liderança e, de certa forma, ser a própria equipe.

O resultado produtivo disso é catastrófico na maioria dos casos.

Só sabe a parte técnica do negócio

Por trabalhar como funcionário, a tendência natural é que a pessoa tenha conhecimento sobre a parte técnica e operacional do negócio, mas a partir de agora a parte estratégica passou a ser fundamental. Eu já havia falado um pouco sobre isso em outro artigo, clique aqui para ler.

Não conhece o mercado

Por trabalhar longas horas focando apenas no desenvolvimento, o profissional acaba esquecendo que ele está trabalhando para clientes, mas isso não é tudo:

  • Quem são esses clientes?
  • Onde eu encontro eles?
  • Qual a necessidade deles?
  • Como eu negocio com eles?

Saber essas respostas é essencial a partir de agora, a não ser que você vai trabalhar apenas para a agência que te contratou. E se ela não tiver mais serviço pra você amanhã?

Já começa com um cliente fixo

Essa, no meu ponto de vista, é a única vantagem desse tipo de empreendedor, afinal de contas ele nem registrou a empresa direito e já tem um contratante para seus serviços. Mas, se ele perder esse serviço inicial a coisa complica de vez...

negocios

Empreendedor por opção

Esse é o cara que não estava contente com o que as empresas estavam oferecendo para um determinado nicho, e, convicto de que poderia fazer melhor, cria um novo produto ou serviço para suprir uma necessidade do mercado.

Ao contrário do anterior, esse tipo de empreendedor tem mais características positivas que negativas, veja as principais:

Pediu demissão pois sabia que podia ir mais longe

Uma pessoa que pede demissão, geralmente faz isso por estar descontente com o trabalho ou por ter objetivos maiores dos que poderia alcançar sendo um mero funcionário. Essa última situação é a mais provável aqui.

Por saber da sua capacidade e ter objetivos claros e bem definidos, essa pessoa sai do emprego altamente motivada e certa de que pode (e vai) fazer a diferença a partir de agora.

Estudou e conhece bem o mercado onde pretende atuar

Por já ter estudado previamente o mercado onde quer se inserir, já tem muitos dados sobre o mesmo, e é capaz de formular uma estratégia de atuação objetiva. Além de saber quem são e o que querem os seus futuros clientes, essa pessoa já sabe como abordar e o que oferecer para eles.

Além disso, esse empreendedor tem um plano de negócio bem definido com opções para uma possível falha da estratégia inicial, ou seja, um plano B.

É movido por desafios

Quando conseguir entrar e firmar-se como autoridade em um nicho de atuação, certamente essa pessoa vai partir para novas áreas de mercado para atingir mais clientes a cada dia. Vai criar mais produtos e serviços, sejam eles independentes ou adicionais, para oferecer aos clientes e vai buscar a excelência a cada novo contrato.

Pra encerrar

Ambos tem chances de ser muito bem sucedidos, porém, há um favorecimento maior para quem se prepara previamente para ser um empreendedor da área de desenvolvimento. E se você é uma pessoa que, de certa forma, foi "obrigado" a virar um empresário dessa área fica aqui meu conselho: persista, estude e prospere.

Gostou desse assunto? Quer sugerir um tema para nosso próximo artigo ou adicionar alguma informação sobre o que dito aqui? Comente!

Abraço e até breve!

Sobre o autor

Ricardo Bernardi

Sou técnico em hardware e desenvolvedor web, e sobre estes dois assuntos comecei a compartilhar aulas e artigos, tornando-me blogueiro em 2008. Em 2010 esse hobby virou profissão, e desde então tenho buscado melhorar e profissionalizar cada vez mais os projetos que mantenho na web.

Comentários

Nenhum comentário foi publicado para este post. Seja o primeiro a comentar...

Deixe seu comentário