O processo de criação de sites - Cronograma, valor e proposta

Aviso importante!

Eu sei que você não quer ver propagandas, porém o conteúdo gratuito só está aqui graças a publicidade. Considere desativar o AdBlock para esse site.

Sejam todos bem vindos(as) a mais um artigo da série "O processo de criação de sites". Nesta série vamos abordar as etapas necessárias para o desenvolvimento de um site com a finalidade de ajudar, principalmente os novos desenvolvedores, a obterem êxito em seus primeiros trabalhos.

No artigo de hoje vamos falar sobre a criação de um cronograma de desenvolvimento e sobre a definição do valor e formas de pagamento do projeto. Com estes dados em mãos podemos redigir uma boa proposta comercial para ser apresentada ao cliente.

Algumas vezes o cliente tenta forçar o desenvolvedor a apresentar o valor do projeto durante o briefing, mas isso nunca deve acontecer, pois na emoção do momento pode ocorrer um grande erro e prejudicar a saúde financeira do projeto.

Criando um cronograma de desenvolvimento

O cronograma deve ser criado com base nas informações obtidas durante o briefing e deve contemplar dados importantes do projeto, tais como recursos utilizados para o desenvolvimento e o tempo de conclusão de cada fase. É por meio do cronograma que o valor do projeto será calculado, uma vez que temos também a estimativa de tempo para conclusão do mesmo.

Criar um cronograma exige muita concentração, portanto faça essa tarefa quando estiver sozinho e com a garantia de que não será interrompido. Qualquer erro durante a montagem do cronograma pode acarretar prejuízos financeiros ou então atraso na entrega do projeto.

Um exemplo de cronograma simples poderia ser o seguinte:

  • 1ª etapa: criação do wireframe (esboço) - 1 dia útil;
  • 2ª etapa: criação do layout - 5 dias úteis;
  • 3ª etapa: desenvolvimento - 15 dias úteis;
  • 4ª etapa: testes - 2 dias úteis;
  • 5ª etapa: publicação - 2 dias úteis;

Definição do valor

Com o cronograma concluído, é hora de calcular o valor a ser cobrado pelo projeto. Este é um assunto que gera muita polêmica, pois alguns profissionais cobram valores dentro da média de mercado enquanto outros (os sobrinhos) prostituem o trabalho. Eu particularmente discordo dos dois casos.

Discordo e afirmo que não existe uma tabela de preço ou um padrão a ser seguido. Cada projeto é único e cada cliente também.

Mas então, quanto cobrar por um site/projeto? Muito simples, vamos ao cálculo...

  1. Defina quanto você quer ganhar por mês como desenvolvedor, vamos usar aqui um valor de R$ 4.000,00 mensais.
  2. Defina quantos dias você irá trabalhar por mês. Em nosso exemplo vamos definir 22 dias, pois a quantidade de dias úteis de um mês varia de 21 a 23. Divida agora o salário desejado pelos dias trabalhados (4.000 / 22 = 180) e com essa informação você pode calcular o valor de seu projeto.
  3. Você ainda pode calcular o valor da hora trabalhada, dividindo o valor diário pela quantidade de horas trabalhadas no dia. Se você irá trabalhar oito horas por dia, teria o seguinte cenário: 180 / 8 = 22. Assim sendo, para calcular o valor de um projeto em horas poderia ser usado este valor.

Formas de pagamento

Geralmente projetos de sites são pagos em duas parcelas, 50% no ato da contratação do serviço e 50% na entrega do projeto. Mas isso tudo é uma questão de negociação entre o desenvolvedor e o cliente.

Você pode criar sua própria política de pagamento, ou então criar uma específica para cada cliente. Ofereça também ao seu cliente uma opção de pagamento via cartão de crédito como pelo Pagseguro por exemplo, isso ajuda muito na hora de fechar um contrato.

Criando uma proposta comercial

Com o cronograma montado e o valor do projeto definido, é hora de elaborar a proposta comercial para apresentação ao seu cliente. Essa proposta deve conter informações sobre o projeto, o cronograma de execução, o valor a ser pago e as formas de pagamento. Você pode também fazer uma proposta em forma de contrato, assim já fica valendo como compromisso firmado entre você e o cliente caso ele aprove o serviço.

Para quem não faz nem idéia de como montar uma proposta comercial, segue um exemplo básico para que você possa ter uma base para criação de suas próprias propostas futuramente: baixar modelo de proposta comercial.

Bom pessoal, por hoje era isso. Espero ter ajudado e até o próximo artigo da série.

Mais posts desta série

Este post faz parte de uma série, confira tudo que já foi publicado sobre o mesmo assunto.

Sobre o autor

Ricardo Bernardi

Sou técnico em hardware e desenvolvedor web, e sobre estes dois assuntos comecei a compartilhar aulas e artigos, tornando-me blogueiro em 2008. Em 2010 esse hobby virou profissão, e desde então tenho buscado melhorar e profissionalizar cada vez mais os projetos que mantenho na web.

Comentários

Atualmente temos 9 comentários para este post. Participe você também, clique aqui e comente sobre o assunto.

  • Kaio comentou em

    Olá pessoal, eu vou aprenda JAVA, para poder desenvolver, Aplicativos para android, Jogos e Sites.
    Eu queria saber se devo largar o php, e começar a utilizar o JAVA ou devo utilizar os 2 em conjunto, pq eu acho o PHP uma ferramenta fantástica para o desenvolvimento de site.
    Então queria que vocês me dessem uma opinião.
    Pq to começando agora a carreira de Web Design e Programador.

    Obrigado

    Responder
  • abinoanmb comentou em

    Muito bom o post.
    Você me ajudou muito com essas dicas. É sempre uma dificuldade para o profissional que está iniciando no mercado ter uma base do preço que irá cobrar. Valeu mesmo!!

    Responder
  • Henrique comentou em

    Muito bom post como de costume.

    É uma pena que alguns "desenvolvedores" se "prostituem" e acabam com o mercado... o mesmo site que já gente vendendo por R$ 10.000 por aí, tem empresa na minha cidade que faz por R$ 890,00... site tudo feito em tabela ainda, código todo poluido... mas o cliente não entende isso, e acaba sempre optando pelo mais barato... complicado...

    Responder
    • Kaio Fernandes comentou em

      Um cliente, pediu para mim fazer um site de compra, grande por 300,00 R$ sai fora, porque nem a estrutura vale isso.

      Responder

Deixe seu comentário